Base de Conhecimento

Esses artigos fornecem informações básicas e recomendações úteis sobre recuperação de dados e acesso a arquivos.

Download software

Mass NAS: organização típica e peculiaridades da recuperação de dados

Atualmente, o mercado oferece vários tipos de armazenamento NAS que, dependendo do fornecedor, podem diferir ligeiramente em firmware, configurações, layout de dados e outros recursos. Entretanto, esses dispositivos geralmente possuem organização similar, apresentando de um a vários discos organizados em um sistema RAID complexo.

Sendo assim, as principais técnicas de recuperação de dados aplicadas a dispositivos NAS geralmente são baseadas nos princípios de recuperação de dados de sistemas RAID complexos. Este artigo fornece informações úteis sobre recuperação de dados, usando como exemplo armazenamentos comuns de NAS como Buffalo TeraStation, Iomega, Synology, entre outros.


Organização de dados

Os dispositivos NAS tem o armazenamento compartilhado como principal função, permitindo o acesso a dados através de uma rede local. Em geral, a maioria deles possui uma similar estrutura de armazenamento e organização. O layout dos dados, no entanto, depende do fornecedor NAS e da configuração incorporada.

Estrutura De Armazenamento

Cada disco NAS organiza dados em quatro partições de disco:

  • Partição reservada para firmware. Esta partição contém informações técnicas, no TeraStation On 1 TB, por exemplo, essa partição tem 0,6 GB de tamanho, identificada como 'Linux Native' e formatada com o sistema de arquivos SGI XFS. Está disponível apenas no 1º e 2º discos NAS.
  • Partição De Swap. Esta partição contém o Swap para o firmware do NAS.
  • Partição De Dados. Esta partição armazena dados do usuário. No TeraStation On 1 TB, por exemplo, é uma partição de 232 GB identificada como 'Linux Native'. O tamanho real depende das configurações do NAS.
  • Partição De Preenchimento. Essa partição é usada para unificar o tamanho da partição de dados, independentemente do número real de discos. O tamanho varia de acordo com o modelo. No TeraStation On 1 TB, ela é identificada como 'Linux Native', mas não contém sistema de arquivos.

O tipo de particionamento de disco é Standard DOS-Style (MBR-Based) e pode ser lido por qualquer software.

Configuração E Organização De Dados RAID

Dependendo da configuração, o RAID oferece vários métodos possíveis de organização para as partições de dados:

  • RAID5. A configuração mais usada. No modo RAID5, os dados do usuário estão localizados nas partições de dados de todos os quatro discos. A distribuição de paridade usual é de dinâmica inversa (simétrica à esquerda). O tamanho da faixa depende das configurações (geralmente é de 64 KB). A ordem dos discos para RAID é feita em sequência, ou seja, o primeiro disco do NAS é o primeiro disco do RAID e assim por diante. A partição de dados no TeraStation, por exemplo, é formatada como SGI XFS caso ele esteja em um Synology - como Ext3.
  • RAID0. Os dados do usuário geralmente são organizados como um único armazenamento de capacidade total ou um par de conjuntos de faixas RAID0 com duas partições independentes (diferentes pastas virtuais 'compartilhadas' no NAS). Ambos contêm o mesmo tipo de sistema de arquivos, porém, dados diferentes.
  • RAID10 ou RAID0 + 1. O espelho de dois conjuntos de faixas RAID0 ou conjunto de faixas de dois espelhos. Os dados do usuário são organizados da mesma maneira que no RAID0 mas eles possuem apenas um "compartilhamento" e os dois conjuntos de faixas contêm as mesmas informações.
  • JBOD. As partições de dados são concatenadas para gerar capacidade máxima de armazenamento. Os dados do usuário são * 3 alocando-se em todas as partições de dados.
  • Unidades Individuais. Nas unidades NAS que não são organizadas em RAID, cada partição de dados estrutura-se em um sistema de arquivos independente.

Antes de iniciar a recuperação de dados do seu NAS, é necessário identificar a configuração de armazenamento. Para mais informações sobre sistemas RAID, por favor, acesse o artigo RAID: Estrutura de Recuperação.

Antes de iniciar a recuperação de dados do seu NAS, é necessário identificar a configuração do armazenamento. Para mais informações sobre sistemas RAID, por favor, acesse o artigo RAID: Estrutura de Recuperação.

Quando A Recuperação É Necessária?

Devido às suas claras vantagens, os armazenamentos NAS já se tornaram uma parte essencial da rotina de trabalho de usuários domésticos e SMBs. Atualmente, fornecedores de NAS começaram a oferecer soluções bastante econômicas, aumentando sua disponibilidade no mercado. No entanto, apesar de confiáveis, dispositivos NAS ainda estão expostos a falhas que resultam em perda de dados ou de acesso ao armazenamento.  
As causas mais comuns de perda de dados são:

  • Perda de um link NAS;
  • Matriz offline ou "quatro luzes vermelhas";
  • Corrupção de dados devido à falta de energia;
  • Falha de firmware ou falha na inicialização;
  • Falha de disco(s);
  • Falha do controlador;
  • Danos elétricos ou mecânicos.

Erros do usuário que causam perda de dados incluem:

  • Atualização de firmware malsucedida, resultando na redefinição das configurações do RAID;
  • Exclusão de arquivos;
  • Rebuild da configuração RAID em dados ativos, resultando na reformatação de discos.

Se você tiver certeza de que os discos NAS não sofreram nenhum dano físico e continuam funcionando, você pode iniciar a recuperação de dados seguindo as instruções dadas abaixo. Se os discos tiverem quaisquer defeitos físicos causados por danos mecânicos, térmicos ou elétricos, é altamente recomendável que seus dados sejam recuperados em um laboratório de recuperação de dados especializado.  

Para uma recuperação eficiente dos armazenamentos NAS, os Laboratórios SysDev oferecem o software UFS Explorer. O UFS Explorer RAID Recovery foi especialmente projetado para funcionar com sistemas RAID complexos. O UFS Explorer Professional Recovery oferece uma abordagem profissional ao processo de recuperação de dados. Outros produtos do UFS Explorer funcionam com sistemas RAID por meio de plug-ins. Todos os nossos produtos aplicam mecanismos poderosos, permitindo alcançar resultado de recuperação máximo e são 100% confiáveis, garantindo a segurança completa dos dados armazenados no seu NAS. Para informações mais detalhadas, por favor, acesse https://www.ufsexplorer.com/products.php.

Começando

Como os dispositivos NAS não fornecem acesso de baixo nível aos dados, antes de iniciar a recuperação, é necessário desmontar o armazenamento e conectar seus discos rígidos a um computador. Para fazer isso:

Marque a ordem dos discos NAS!

  • Remova discos rígidos do NAS;
  • Identifique o tipo de interface das unidades: o NAS moderno usa unidades SATA; armazenamentos mais antigos ainda podem usar unidades PATA / IDE;
  • Conecte os discos a um computador.

Se o computador usado para recuperação não fornecer um número suficiente de portas para o adaptador de disco, você poderá:

  • Instalar um adaptador de disco rígido PCI adicional;
  • Use adaptadores de disco rígido USB;
  • Anexe os discos um a um e crie imagens de disco completas. Essa solução é recomendada desde que você tenha espaço livre em disco suficiente.

Aviso: Desligue o computador e desconecte o cabo de alimentação antes de instalar qualquer dispositivo PCI ou conectar/desconectar unidades SATA/PATA para evitar danos elétricos!

Tendo garantido o acesso aos dados do NAS, é permitido iniciar o processo de recuperação de dados.

Recuperação De Dados

Entre todos os softwares de recuperação de dados, recomendamos o UFS Explorer RAID Recovery para o seu NAS, pois é um software especialmente projetado para trabalhar com configurações RAID complexas.

O processo completo de recuperação de dados com o UFS Explorer RAID Recovery requer alguns passos simples:

  • Obtenha acesso de baixo nível aos discos NAS: conecte-os a um computador para recuperação ou crie as imagens de disco conforme informado anteriormente. Obtenha login de acesso direto com privilégio de administrador local do sistema;
  • Identifique o tipo de configuração RAID: consulte "Recuperação de RAID" no manual do usuário para obter instruções.
  • Abra os discos: consulte "Operações" no manual do usuário;
  • Se o RAID não requerer reconstrução, inicie a recuperação de dados a partir da partição de dados da unidade NAS (a partição de dados é geralmente a maior): consulte "Operações: Recuperação De Arquivos Perdidos" no manual do usuário;

Se o RAID exigir reconstrução, você deverá criar um armazenamento RAID virtual antes de iniciar a recuperação de dados: consulte "Recuperação de RAID: Montando RAID" no manual do usuário para obter instruções. O resultado da reconstrução RAID aparece como 'RAID Virtual' na lista de armazenamentos. Consulte 'Operações: Árvore De Navegação Do Armazenamento' no manual do usuário para obter mais informações. Quando a reconstrução virtual do RAID for concluída, você poderá iniciar a recuperação de dados conforme descrito em "Operações: Recuperação De Arquivos Perdidos" do manual do usuário;

  • Após a conclusão de todas as operações necessárias, você pode copiar seus arquivos para um local seguro.

Notas finais

Em caso de qualquer dano físico, recomenda-se enviar o seu NAS para um laboratório de recuperação de dados especializado, a fim de evitar a perda de dados.

Se você não tiver certeza sobre como realizar as operações de recuperação de dados do seu NAS ou não sabe determinar a configuração RAID, sinta-se à vontade para usar os serviços profissionais fornecidos pela SysDev Laboratories .

Os profissionais de recuperação de dados da SysDev Laboratories oferecem serviço de análise de armazenamento NAS especializado.

Última atualização: 10 de setembro de 2019

Avaliação: - votos
Excelente

* O indicador de classificação é atualizado uma vez por dia.

Compartilhe: